Dona Elze era assim

Com a morte de Elze Montenegro, ocorrida há pouco menos de uma semana, perdeu Iguatu uma de suas referências mais notáveis. Conheci-a de perto, desde os tempos em que, começando a minha vida profissional, logo que aprovado em seleção para professor da então Escola Agrotécnica Federal, fui chamado a ocupar seu lugar junto ao corpo docente daquela Instituição.
 
Dona Elze, ficaria sabendo depois, antecipara o seu afastamento a fim de que eu pudesse assumir o novo emprego. Certo dia, dirigindo-me a ela com o propósito de agradecer-lhe pela generosidade, apenas me disse: - "É tempo dos novos talentos, fiz isso pensando na Escola, na necessidade de revitalização de suas forças fundamentais." Reproduzo, acreditem, as mesmas palavras. Dona Elze era assim.
 
Não preciso dizer, é óbvio, que não lhe faltassem à época a pujança incomparável, o dinamismo que era mesmo a marca do seu perfil, a crença na capacidade de construir, pelo trabalho e pelo amor à causa do ensino profissional, as obras mais importantes de que se tem notícia nesta cidade em termos educacionais. É claro que não. Fez isso porque tinha um coração imenso, porque gostava de ajudar as pessoas, de incentivar e aplaudir aqueles que se mostrassem vocacionados para a mesma tarefa em que se notabilizou singularmente ao longo de tantos e tantos anos.
 
Desde então, tornamo-nos amigos. Não me ocorre lembrar de uma vez sequer que, tendo cruzado com dona Elze aonde quer que fosse, não tenha parado para uns bons dedos de prosa, verdadeiras aulas de confiança no porvir, de disposição para romper limites e de vencer desafios, pois a "pequena-grande" mulher não concebia o mundo e a vida sem luta, sem o enfrentamento diuturno das dificuldades e a certeza de sua superação. Dona Elze era assim.
 
Agora que nos deixou, depois de uma lenta agonia, para além do exemplo e das infindáveis lições que nos legou, deixa-nos saudade e vontade de tornar pública a nossa gratidão, pelo que fez e ainda tinha o desejo de fazer por todos os iguatuenses, não lhe tivesse tirado o tempo o vigor e a capacidade de sonhar novos sonhos. Dona Elze era assim.
 
Grande é o dote daqueles que fazem de sua vida um bom exemplo, que se mostram capazes de vencer o invencível, de tirar leite da pedra, que se agigantam diante dos desafios de toda ordem, que dignificam a vida por suas ações e pela obra erguida. Todos sabem perfeitamente o que estou dizendo. Dona Elze era assim. Por mais que lhe agradeçamos, ficaremos sempre em dívida para com ela. Para Iguatu e região, são infinitos e admiráveis os efeitos de tudo o que fez. 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário